O que você achou da capa do livro "Memórias de um adolescente"

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Aos doze

Em busca da felicidade, com AnnaSophia e Cayden


- É legal estar aqui com você.


Ele teve coragem de revelar isso, mas ela não. Em vez disso apenas sorriu.


Olhavam para as estrelas deitados, lado a lado, na grama.


- O que vai acontecer quando eu me for?


Os labios da garota mexiam enquanto a lembrança dos 10 anos que ela conseguia se lembrar passavam em sua mente. Passara com o menino ao lado todos os bons momentos de sua vida, e supunha que ele estava lá, mesmo antes dos dois anos.


- A gente nunca mais vai se ver?


Era esse o temor. Um temor em comum, mas ele teve coragem de revelar isso, ela não. Em vez disso segurou o choro.


- Eu não quero que você vá.


Ela também não queria ir, mas não queria dizer.


- Você estava certa.


Dessa vez, não foi "garota" o suficiente para esconder seus sentimentos.


- Eu não estava. Eu estava errada.


Lágrimas escorriam no rosto dela. Mas ele foi "garoto" o suficiente para reprimí-las.


- E se nunca...


Era verdade. Ele amadurecera mais rápido. Não a deixou terminar a frase. Virara-se e beijara sua boca.


O que dizer? São crianças de doze anos se despedindo.


Não são?


Não são?


Ela se foi no dia seguinte e eles nunca mais se viram novamente, mas nunca esqueceram daquela despedida aos doze.

Pela primeira vez na vida ela admitiu estar errada. Ele amadurecera mais rápido.

6 comentários:

Bárbara disse...

Nossa amor q lindo!
Pelo q vc ja me fl desse filme deve ser mt bom!
Ainda vou assisti-lo!
Eu adoro a Annasophia ela é mt boa atriz!


Bjuzzz...
Te amo!

ImaGINE disse...

uau...
vou assistir tbm..
e preparar meus lencinhos, pq esse deve ser lindo e fossante..
ahuahauah]

=***

Ana Fernandes disse...

lindo =/

Hélder, o míope disse...

Pelo visto parece ser bem interessante.
E belo também.

abraço.

alex e! disse...

...escrevi há pouco sobre amadurecer... é algo que não se controla, mas com que todos temos de aprender a lidar. E é isso mesmo, o sofrimento sempre vem. Cada um tem a sua sintonia e o seu próprio tempo...

Amanda Bia disse...

que triste! fiquei com vontade de assistir também!
beijos!