O que você achou da capa do livro "Memórias de um adolescente"

quinta-feira, 20 de março de 2008

Fantoches e mentiras


Bons velhos tempos aqueles,
em que tinhamos uma amizade inquebrável.
Mas as vezes quebramos o inquebável, certo?
Pintávamos nossa vida do nosso jeito,
vivíamos juntos como irmãos.
Nada é tão cruel quanto uma criança,
e naquele dia nublado, fomos jogados
para bem longe um do outro.
E nunca mais teremos aquela amizade inquebrada
Eu fui incapaz de aceitar o que você disse,
eu era criança e não pude enxergar,
mas nunca esqueci do seu sorriso
e da chama dos seus olhos.
As vezes temos que ser cruéis para ser gentis,
sentimentos que não passam
de fantoches e mentiras.
O tempo passou e memórias morreram
estou escrevendo isso para diminuir minha dor
Você via melhor que eu,
que nunca fomos feitos um para o outro.
A amizade se partiu
e não existe outra pra mim.
Essas memórias me fazem chorar.
Você pode me perdoar?
Quero voltar àqueles dias,
naqueles bons velhos tempos

8 comentários:

mADAME F. disse...

http://www.faraway.blogger.com.br/

Que forte. Me identifico nessa história... Só que, no meu caso, a distância sempre existiu, mas nunca se fez tão presente como atualmente...

Um vácuo no ciclo da minha existência.



CHEIRO.

Ludmila Barbosa disse...

Acho que sempre temos alguém em que a distância acaba nos separando, também me lembro de um amigo que a distânica nos separou.

Também tenho saudades daqui e de todos os outros do Quinze Escritores.

Beijos!!!

Amanda Bia disse...

nada é para sempre meu querido! infelizmente, ou felizmente!
beijos!

alex e! disse...

...é, tenho passado por isso ultimamente. Amizades que eu pensei serem inquebráveis têm se transformado em fantoches da minha tristeza...

Hélder, o míope disse...

Às vezes brincamos com as pessoas como fantoches, mesmo sem querer.
Espero que haja perdão, para que os bons e velhos tempos voltem, e sigam em frente.

Belas palavras!

Abraço.

Thaís disse...

Às vezes me sufoca tanto a vontade de fazer possivel o impossivel que morro um pouco. Seguro a respiração até perder a consciência. Eu quero algumas coisas de volta. Nem que seja naquele filme da minha vida que dizem passar na cabeça instantes antes de morrer.
Bjoooooo

Loh_rayne disse...

nada é sempre ;~
por mais doa;
tudo tem um ponto de partido;
um caminho e um ... FIM !


;*

Grupo Maravilha disse...

Gostamos bastante da história. Ta mt fixe.
Parabens pelo teu blog, pelo k nos vimos ta a ter imenso sucesso.
Olha comenta o nosso, olha comenta as kuskices, as dancas, a musica e o cinema k tb ta espectacular
Sabes e k o nosso blog e tp um magazine
Passa por la k vais gxtr